Show: Hanson em São Paulo

Antes de qualquer coisa: SIM, ELES AINDA EXISTEM. Eles não morreram nem se separaram nem nada disso. Ainda são irmãos, ainda são loiros e lindos, e ainda sabem fazer música. Eu não tava falando deles alguns posts atrás aqui mesmo??? É, falei dos dois últimos singles lançados, pra quem não viu, aqui.

Pois bem, mesmo que você saiba da existência desses dois singles, MUITA gente nem fazia ideia que eles estavam vindo pro Brasil, não é? Eles vieram semana passada, tocaram em Porto Alegre na sexta e em São Paulo no domingo. Eu fui no de domingo, depois de mais de 10 anos de espera (eu tinha 11 quando eles vieram. Eu não tinha como ir e fiquei muito triste!), e conto aqui brevemente o que aconteceu.

Hanson @ São Paulo (Nov 2011)
Hanson @ São Paulo (Nov 2011)

Depois de quebrar minha promessa de nunca mais ir em shows de gente não civilizada e nem passar horas numa fila à toa, lá estava eu acordando as 7 da manhã em pleno domingo. Ansiosa, enjoada, nervosa. Fomos em 7 pessoas, almoçamos no shopping e fomos pra fila meio-dia. E lá ficamos até as 18h30, quando abriu os portões do Citibank Hall. Me queimei no sol (mesmo nublado), fiquei com dor na bunda de ficar sentada naquela calçada, senti sono e muito cansaço. Mas eu ainda ia ver os Hanson, então me segurei bastante. Fui seguir meus amigos lindos e acabei lá, exatamente no meio da pista, já prevendo o pior. A minha ideia inicial era ficar no começo de um degrau para poder pelo menos enxergar o show. Mas não, lá fui eu sofrer…

Hanson @ São Paulo (Nov 2011)
Hanson @ São Paulo (Nov 2011)

Com 30 minutos de atraso, as 20h30, as cortinas levantaram e eles já estavam lá, começando com “Waiting For This”. Eu não via absolutamente nada, não ouvia, não sabia mais quem eu era. Duas meninas baixinhas passaram por mim dando porrada (meu braço não levanta até agora), eu revidei, xinguei, mas já era tarde. Eu estava MUITO p*** com tudo aquilo. Parecia um show de rock pesado com bate cabeça. Era um empurra-empurra, gente mal educada, nem ligando pro fato de que duas pessoas não podem ocupar o mesmo espaço. No começo da terceira música (nem lembro qual era…) eu fui embora. Comecei a ir pra trás mas o mar de gente não acabava…nunca. Fui até o último degrau, lotado de gente, e não via nada além de cabeças e câmeras. Foi quando achei um espacinho e pedi para uma menina me deixar subir porque eu não enxergava. Consegui, e dali pelo menos eu via a carinha deles, mesmo que de longe.

Hanson @ São Paulo (Nov 2011)

O povo tava muito surtado, tinha muita, mas muita, mas MUITA GENTE naquele lugar minúsculo. Eu acho que eles venderam ingresso a mais da capacidade do lugar. Vai entender né…
Enfim. Depois desse desabafo todo, vamos as partes boas.
O show foi maravilhoso. Só quem viu mesmo pra entender, mas vou tentar explicar. Imaginem só 3 pessoinhas no palco, tocando violão, bateria, guitarra e piano. 24 músicas. Uma pausa. Todas as milhares de pessoas lá dentro cantando TODAS as músicas. Novas e velhas. Fãs de anos atrás, ainda fieis. Foi simplesmente mágico. O poder que eles tem de fazer um belíssimo show sem nenhuma superprodução e nem sequer um músico de apoio. Simples e pura música. Músicas que marcaram a vida daquelas pessoas que estavam lá.
Pra mim os destaques foram muitos, mas principalmente “Save Me”, o grande hit aqui no Brasil, tocada somente por Taylor Hanson com sua linda voz e sua habilidade no piano (essa foi a única música que eu chorei, confesso!); “Crazy Beautiful”, Taylor destruindo no piano, e pedindo pro povo bater palma no ritmo da música, acelerando no final (foi tão divertido!); “Go”, solo do Zac, só no violão, todo fofo (as meninas foram à loucura. Ele não cantou essa no show do POA!); a linda “More Than Anything”, solo do Isaac, que pediu pra gente escolher se ele tocava violão ou piano; “A Minute Without You”, que me faz arrepiar só de lembrar! Muito 1997!; “Hey!”, que eles também não tocaram em POA, foi um momento mágico; em “Lost Without Each Other” eu voltei no tempo completamente, era minha música preferida deles na época; e nem preciso falar de “If Only” e “In The City” pra fechar né? Nessa hora todo mundo deixou seus corpos lá no Citibank.

Hanson @ São Paulo (Nov 2011)

O calor era muito, a sede, e a dor no corpo inteiro, mas depois daquele show…nada importava. Foi tudo aquilo que eu imaginei que fosse e um pouquinho mais. Os meninos são extremamente simpáticos, educados, agradeciam, elogiavam o público e sorriam toda hora, pediam desculpas por terem demorado tanto pra voltar, e também pediam para a galera cuidar dos outros, porque eles viam o caos que estava aquela pista.
Foram embora todos fofos, depois de 1h50 de show, prometendo a volta o mais breve possível, talvez até ano que vem.
Vemnimim, 2012!

Deixo aqui meu vídeo preferido (não é o melhor…mas é meu preferido!) que tentei gravar no show, do Taylor tocando “Save Me”. É a música inteirinha, e vale a pena ver até o final quando eu finalmente parei de tremer! Hahaha…
Vou subir mais vídeos ao longo dessa semana no meu canal do Youtube.

Comente sobre o post

O seu email não será publicado.