Músicas para animar!

Sabe aquele momento em que você está sozinho em casa e pode ouvir música alta à vontade, sair dançando, cantando, pulando, sem ninguém te olhar e te julgar? Existem várias músicas no mundo que são boas para momentos como esses. Muitas. MILHÕES delas. Eu darei algumas dicas aqui hoje, que ultimamente têm sido a minha trilha sonora desses momentos tão únicos e divertidos… Vamos lá então?

Maroon 5 feat. Christina Aguilera – “Moves Like Jagger”
O novo single do Maroon 5 é provavelmente um dos melhores que a banda já lançou. Tem uma pegada ótima, uma letra viciante, sem falar no riffzinho (que é mais um assovio…) do comecinho da música! E o refrão? Bom, o refrão é aquele momento de se descabelar e dançar no banho tentando imitar Mick Jagger.
A participação da Aguilera só melhora a música. A dupla sem dúvida deveria gravar mais músicas juntos!
Que Maroon 5 é bom todo mundo já sabe, e essa música veio só pra confirmar isso. Pros sortudos que vão no Rock In Rio dia 1º de Outubro, aproveitem o show da banda, que entrou no line-up pra substituir Jay-Z, que desmarcou sua presença no festival (agora sabemos o motivo né? Sua amada Beyoncé está gravidíssima!).

Olly Murs feat. Rizzle Kicks – “Heart Skips A Beat”
Eu falei do Olly no meu post anterior, quando comentei sobre o The X-Factor UK. Ele ficou em 2º lugar na 6ª temporada do reality, tendo bastante destaque nas paradas do Reino Unido desde seu 1º single. Ele é mais famoso que o menino que ganhou aquele ano, Joe McElderry. Seu novo single, “Heart Skips A Beat”, atingiu o 1º lugar por lá nesta semana. Olly além de ótimo cantor, compositor, artista e agora apresentador, ele é super simpático e engraçado. Procurem no Youtube os videos acústicos dele, são todos ótimos!
Pra quem mora no litoral santista, a rádio rock deles toca o 1º single do cantor: “Please Don’t Let Me Go”.
Impossível não se apaixonar por Olly Murs.

Hanson – “Thinking ‘Bout Somethin’” e “Give a Little”
As músicas mais dançantes do album novo do Hanson viraram singles. Os clipes ganharam coreografias divertidíssimas. E o Hanson continua sendo o Hanson mesmo depois de anos.
“Thinking ‘Bout Somethin’” foi o 1º single do CD “Shout It Out” e foi o maior sucesso. Trouxe um estilo mais antigo, tanto no som quanto no clipe. Já “Give A Little” é mais moderninha, com um refrão que pega fácil, contagia, e dá muita vontade de sair dançando, sempre banhado pela ótima musicalidade dos irmãos e da voz única de Tyler.
Em novembro tem show deles por aqui! Quem vai? Eu vou!!!


Jesse McCartney – “Shake”
Essa é aquela pra você dançar de qualquer jeito, contanto que realmente ninguém esteja assistindo você. A “nova fase” de Jesse McCartney ficou bem menos pop da Disney e MUITO mais adulta, R&B, e consequentemente, mais sexy. Vejam o clipe de “Shake” e tirem suas próprias conclusões.
Tudo começou com “Leavin’”, primeiro single do album “Departure”, que na verdade é bem fraquinho. Mas algumas músicas se salvam. E o Jesse também salva muita coisa só com seu rostinho, convenhamos né?
Pra quem não se lembra, Jesse era aquele menininho bonitinho que cantava “Beautiful Soul” e “Best Day Of My Life”… E fez um filme mega fofo chamado “Keith”, em que interpreta um menino bem problemático.
Ele já está com um CD novo chamado “Have It All”, mas ainda não consegui ouvir.

Morgan Page feat. Lissie – “The Longest Road”
Essa eu descobri recentemente, sem querer, no Youtube. Morgan Page é um músico e DJ, que eu não conheço muito bem. A Lissie é meu atual vício, não passo um dia sequer sem escutá-la (já falei dela nesse post aqui!). Dotada dessa voz maravilhosa e única, ela faz essa super participação na música e no clipe de Morgan Page.
A dica é ouvir a versão original E o remix do famoso DJ Deadmau5, ambas excelentes, mas a 2ª sendo a mais dançante. Vejo essa música bombando na balada, se não fosse tão desconhecida…

Natasha Bedingfield – “Touch”
Um single já meio velhinho, mas ainda do album mais recente da cantora britânica. “Touch” é absolutamente viciante e apaixonante, assim como todo o album “Strip Me”. A letra é uma historinha de “coisas que acontecem por um motivo”, e no clipe a historinha ganha vida.
Natasha sempre soube fazer músicas desse estilo, e todos os seus singles fizeram um sucesso absurdo (“Pocketful Of Sunshine”, “Unwritten”, “These Words”, “Weightless”…). “Touch” é a menos famosa, mas talvez a mais dançante. É bem música de balada, então dá pra sair dançando tranquilamente.

Nine Inch Nails – “Discipline”
Essa vai para os mais roqueiros. Trent Reznor é o rei da música industrial, e sabe fazer muito bem desde obras instrumentais, até pop, hard rock, metal e eletrônica. “Discipline” é uma delas, que com certeza deve bombar numa balada alternativa.
Eu gosto de dizer que NIN é bom pra ouvir e dançar a qualquer hora. Sejam as músicas mais pesadas até as mais “light”. Uma prova é o show deles, que é simplesmente impossível de ficar parado. Ai, se Trent não tivesse decidido acabar com a banda…
Outras dicas de músicas animadas do NIN: “Only”, “The Hand That Feeds”, “All The Love In The World”, “Love Is Not Enough” entre muitas outras.

É isso. Espero que tenham gostado das dicas!
Aguarde todos saírem de casa, aumente o volume, faça sua playlist (acrescenta um pouco de Lady GaGa, Katy Perry, Ke$ha…), e divirta-se! E não se esqueça de cantar e dar bastante risada, pra aproveitar ainda mais seu momento “balada forever alone”.

1 Comentário

  1. Pingback : Carol Munhoz - Blog

Comente sobre o post

O seu email não será publicado.