Lançamentos Musicais (Jan-Abr 2012)

Olá queridos leitores!
Sim, estou brega hoje! Será que assim consigo mais comentários? Hahahah… Enfim. O post de hoje é para aqueles amigos e colegas que vivem me pedindo dicas de músicas novas. A maioria das pessoas tem uma lista fechada de bandas que ouve, e eu sou completamente o contrario. Eu estou sempre procurando coisas novas e se eu gosto muito, eu adoro recomendar para os outros.
Pois bem. Hoje vou falar de cinco lançamentos bem recentes, de artistas provavelmente já conhecidos por todos vocês (ou não). Todos esses álbuns foram lançados esse ano, e alguns deles você já pode encontrar em lojas do Brasil e no iTunes pra comprar ou baixar!
Vamos a eles então?

“Love is a Four Letter Word”, do Jason Mraz

O ídolo de muita gente, Jason Mraz, finalmente voltou com um álbum inteirinho e enorme pra gente ficar bem feliz. “Love is a Four Letter Word” é a cara do cantor, como sempre, ele nunca perde seu estilo. As 12 faixas são lindas e deliciosas. Mas, como todo CD pra mim, este tem um destaque: o single “I Won’t Give Up”. É provavelmente uma das músicas mais bonitas que ele já fez em toda a sua carreira. E eu aconselho você a assistir o clipe, aí em baixo. É de chorar mesmo.

—————————

“California 37”, do Train

Esse é um que eu serei meio suspeita pra falar, pois me considero uma das maiores fãs de Train existentes nesse mundo. Eu os conheço há mais de 9 anos, e depois de 6 CDs de músicas inéditas lançados, eu sempre fico pensando que um dia eles vão me decepcionar…mas isso nunca acontece. O novo álbum é um pouco estranho. Cada música é diferente da outra. Mas nem de longe isso afeta a qualidade do CD. Talvez não seja um CD muito vendido, mas talvez eu esteja enganada. Muitas pessoas que conheço amam o lançamento anterior da banda, “Save Me San Francisco”, apesar de eu achar que, no conjunto, é o álbum mais fraco deles.
O “California 37” mostra um pouco do Train de todas as épocas. A mais moderna, é o single “Drive By” que comanda (confesso que de inicio não fui muito com a cara dessa música, mas depois de umas 5 ouvidas…é tão viciante que você não consegue mais parar de cantar “this is not a drive by-y-y-y-y”), a linda “We Were Made For This” é a cara das músicas que eu mais amo deles, com um toque a mais. Mas é a faixa que dá nome ao álbum, “California 37”, que realmente mostra o que a banda fez todos esses anos e que ainda vai fazer por muito, muito tempo. Eles tiveram seus ups and downs, receberam muitas críticas negativas (e até hoje recebem), tiveram muitas mudanças ao longo dos seus 18 anos de existência, mas os fãs nunca deixaram de acreditar neles, e foi isso que fez com que eles continuassem a fazer música depois de tanto tempo. Como a própria música diz: “Here’s to those who didn’t think Train could ever roll again. You were the fuel that I used when inspiration hit a dead end”.

—————————

“Weapons”, do Lostprophets

O Lostprophets é outra banda que teve aí seus 4 anos de hiatos depois de um álbum não muito bem recebido pela crítica. Quando você tem uma banda de hard rock que saiu do País de Gales, nos dias atuais, é complicado ganhar pontos positivos da crítica britânica. Mas o Lostprophets sempre fez questão de mostrar que eles estão, literalmente, pouco se lixando para o que os produtores e os críticos falam deles (é só ouvir músicas como “Burn Burn”, “A Town Called Hypocrisy” e “Dstryr and Dstryr”). E os dois últimos álbuns da banda mostram exatamente isso. O novo, “Weapons”, é ainda melhor e mais nervoso do que o anterior, “The Betrayed”. Eles tem o dom de fazer álbuns em que nenhuma música é esquecida. Fiquem aí com o clipe do single “Bring ‘Em Down”. Genial.

—————————

“Kids In The Streets”, do The All-American Rejects

Meu veredicto aqui é simples: esse é o melhor álbum do AAR, de longe. O álbum mais maduro, adulto, e que só-tem-música-foda. Eu não consigo escolher minha preferida ainda. A banda é conhecida por seus singles mega famosos e que bombam em todo lugar, e esse talvez seja o único problema desse CD novo. Nenhuma música vai ser marcante pra banda. Sim, as músicas são excelentes, mas não para a rádio atual. O que é triste. Porque, sério, todo mundo deveria correr pra ouvir esse CD logo!

—————————

“Forget The Storm”, do Tyler Hilton

Vamos lá, pra quem não conhece o Tyler Hilton: ele participou do clipe de “Teardrops On My Guitar” da Taylor Swift, ele interpretou ninguém mais, ninguém menos do que Elvis Presley no filme “Walk The Line” (também conhecido como Johnny & June), e fez um dos melhores personagens na minha tão amada série One Tree Hill, o Chris Keller. E foi Chris Keller que lançou Tyler Hilton pro mundo, na verdade. Logo no primeiro episódio em que ele aparece, ele já toca violão e canta. E assim ele foi até o fim da série. Até o último capítulo. Lançando várias músicas lindas no meio do caminho, mas nunca um CD completo… Até esse ano, para nossa alegria!!! E o CD não poderia estar melhor! Além das excelentes “Kicking My Heels” e “Loaded Gun”, ele regravou a minha preferida dele das antigas, “You’ll Ask For Me”, que ficou ainda mais linda do que a versão “demo”. Aproveitem e ouçam e assistam ao clipe dessa música, ainda na versão antiga, e, se gostarem, ouçam o CD novo. Vale muito a pena :)

Comente sobre o post

O seu email não será publicado.