Fotos: Maroon 5

Primeiro, peço desculpas pela demora pra sair esse post. Já se passou mais de uma semana do show e só agora tive tempo e cabeça pra escrever! Me perdoem?
Maaas, como eu prometi, vou detalhar tudo que aconteceu no dia 26 de agosto de 2012, ok?
Pra quem não ficou sabendo, eu participei de uma promoção no Facebook para fotografar o show do Maroon 5 em São Paulo, com credencial e tudo, lá da frente do palco. Eu participei, fui selecionada, e consegui ser a segunda pessoa mais votada (valeu gente!!!!), e com isso consegui esse privilégio! Eu tinha ingresso para a pista comum, mas acabei assistindo o show inteiro da pista premium, o que foi mais do que eu poderia pedir!

Eu fui sozinha para São Paulo de ônibus e cheguei no terminal Tietê por volta das 16h30. Lá encontrei três meninas do Rio de Janeiro que também não sabiam como chegar no Anhembi (bem, eu sabia, já fui três vezes lá, mas sempre erro o caminho!) e acabei acompanhando elas na caminhada. Chegamos 17hs e os portões abriram, então indiquei a elas a fila da pista e fui atrás do portão que eu entraria. Era o mais longe, depois da fila da pista comum e da premium, e sim, eu andei pra cacete. Achei finalmente uma placa escrito “Credenciamento”, me achei muito chique, e fui entrando. Encontrei logo as meninas que também ganharam a promoção e lá esperamos até umas 18hs, até a pessoa da XYZLive que iria entregar nossas credenciais chegar. Recebemos envelopes com nossos nomes, nos achamos muito chiques (hehe), e daí descobrimos que eram pulseiras escrito “Maroon 5 Guest”, e não credenciais. Maaaas, a gente podia levar pra casa depois, então, tava tudo certo, apesar da pequena frustração do momento. Hahahhaha.

Aí veio uma das partes mais divertidas da noite: passar por mil portões, com 300 mil seguranças, não ser revistada por nenhum, e ir passando, passando e passando, de boa. Nos sentimos celebridades nessa hora. Hahahahahaha. E então, logo saímos atrás do palco, e consequentemente, na pista premium. Recebemos nossas instruções do que fazer e não fazer, e fomos comer e ir no banheiro porque ninguém é de ferro. Tiramos algumas fotinhas lá no “lounge” (muito chique), comemos crepe, batemos papo, e as 19hs começou o show do Javier Colon (ganhador do primeiro The Voice, candidato do Team Adam). A voz do cara é linda ao vivo, perfeita, mas as melhores partes do pequeno show dele foram covers (Time After Time e Fix You). Eu já ouvi o álbum dele, e é bem sem gracinha.
Ficamos no mesmo lugar, um pouco afastado da muvuca, pra assistir ao show do Keane. Ainda assim, ficamos muito perto (pista premium é a melhor coisa desse mundo!). O show deles foi lindo. Não é uma banda que me agrada taaanto assim, conheço poucas músicas, mas fiquei bem feliz que minhas duas preferidas tocaram! (Somewhere Only We Know e Is It Any Wonder). E Somewhere Only We Know foi um daqueles momentos épicos que a gente agradece por estar vivo! Foi maaaraavilhoosoooo!

Assim que acabou o show do Keane, nós fomos de volta pro lounge esperar para irmos para a sala de imprensa. Siiiim meus amigos, fomos para a sala de imprensa. Aí sim foi aquele momento de se sentir chique! A sala estava lotada de fotógrafos, pessoas no computador tratando fotos, conversando, e comendo (tinha bolos, docinhos, enfim…comida de todo jeito! E de graça!) e o melhor de tudo: wi-fi! E tinha a senha escrita numa plaquinha na parede! Hahahahaha… Sem falar nos setlists das bandas, é claro. Desculpa se isso foi um discurso de pobre, mas é que eu NUNCA tinha entrado numa sala de imprensa assim, de grande porte. Mas eu espero entrar em outras alguma vez na minha vida de novo, porque passou muito rápido, ficamos uns 10 minutos só lá dentro. Logo a gente foi levado de volta pelos vários portões e seguranças, para enfim entrar na frente do palco.

Demorou ainda uns 15 minutos até o show começar, e nesse meio tempo tivemos mais alguns minutos de fama, em que a galera que estava na grade ficou pedindo pra gente tirar foto deles, e dar cartão de visita, e perguntar o que a gente estava fazendo lá e etc. O palco era muito alto (foi por isso que só consegui tirar fotos do Adam, gente. Desculpa), tinha uma frota de seguranças na nossa frente, e pelo menos uns 30 fotógrafos pra dividir aquele pequeno espaço, que tinha 1 metro de distância. Era quase impossível andar pra mudar de ângulo, mas ainda assim eu liguei o foda-se e fui pro outro lado do Adam na terceira música e me joguei na frente de um fotógrafo beeem mais alto que eu.
Assim que o Adam começou a cantar Payphone e as luzes do palco se acenderam, eu comecei a clicar sem parar, eu nem via o que estava saindo. Tinha hora que meu cartão de memória travava de tanta foto junta que eu tirava. Só o que passava pela minha cabeça era: “Espero que saia alguma coisa legal. Espero que saia alguma coisa legal. OMG OMG OMG eu to muito perto! Aaaahhhh será que vai sair alguma coisa legal? OMG!”. Em Makes Me Wonder, eu resolvi filmar um pouco, porque PORRA EU TAVA TÃO PERTO!!! Hahahahaha… com isso perdi algumas chances de foto, mas não me arrependo. Veja a compilação de vídeos que eu fiz (a primeira é Makes Me Wonder, e depois tem as outras que filmei, mas lá de longe já):

Logo em seguida veio Lucky Strike, e assim, muito rapidamente, acabou. Percebi essa semana que muita gente não sabe que há uma regra de imprensa que diz que os fotógrafos só podem ficar na frente do palco durante as 3 primeiras músicas, e óbvio que não foi diferente dessa vez. Hoje em dia até quando vou fotografar os shows d’O Teatro Mágico aqui em Itatiba eu só posso ficar perto nas 3 primeiras músicas, depois, a gente é literalmente varrido dali.
Saímos na filinha de fotógrafos e voltamos pro nosso lugar de antes, lá longe da muvuca, enquanto tocava Sunday Morning. Nesse passeio todo pela pista premium, encontramos vários famosos (outro momento de se sentir chique). E então ficamos lá curtindo o show, que por acaso foi simplesmente PERFEITO. A cada música que começava era um surto. Eu cantei muito, dancei, pulei, e aproveitei cada segundo. Adam Levine e companhia são impecáveis no palco em todos os quesitos. Eu não tenho NADA negativo pra falar daquele show! Era um sonho que eu tinha desde a primeira vez que ouvi This Love na rádio, e foi nessa música que minha ficha caiu e eu chorei (sou chorona sim e daí?). Quando passou o show deles no Rock In Rio e eu fiquei vendo em casa, sentada no sofá, sozinha, eu prometi a mim mesma que não perderia outra chance de vê-los ao vivo. E pô, foi ainda melhor do que eu imaginava! Com direito a poder fotografar eles de pertinho ainda? É mais do que um sonho!
O resto da minha noite foi só sofrimento, bolhas nos pés de tanto andar e pular, demora pra encontrar taxi, eu rouca, com dor de garganta, e tudo o mais. Além disso dormi bem mal e tive que acordar cedo pra voltar pra casa. Na segunda-feira eu mal conseguia andar, mas não me arrependo de absolutamente nada. Tudo valeu a pena.

Então, eu queria terminar aqui minha pequena história agradecendo pela milésima vez todo mundo que me ajudou, que me deu força, que torceu pra dar tudo certo (e deu!!!), e principalmente aqueles que votaram na minha foto pra eu ganhar a promoção! Foi realmente uma daquelas coisas que só acontecem uma vez na vida.

Enfim, espero que vocês gostem das fotos :)






















2 Comentários

  1. Por Mariel em 04/09/2012  2:02 AM Responder

    Carolina! Parabéns por ter ganhado o concurso, e um mega parabéns pelas fotos :) Não devia ter se preocupado, elas saíram incríveis! Falei para a Andressa Andrade que tú mandou muito bem! Qual cam você usou? Espero que leve essa experiência para o resto da vida, não existe NADA igual :D Beijos!

  2. Por Gui em 28/10/2012  11:48 PM Responder

    Sou "amigo-coruja". Uma foto mais linda do que a outra. Foi mais do que justo os 'mil curtirs' e ainda ter levado o prêmio.

    Que venha a próxima banda (mesmo sendo com concurso) :P

    Beijos.

Comente sobre o post

O seu email não será publicado.